Archive for the ‘performance’ Category

macumba computacional em espm!

22. novembro. 2009


macumbismo pesado no abciber, na espm. pico, renata, fabrizio, duas problemáticas e um emacumbado!

Anúncios

oemacumbado manda seu recado na ESPM

18. novembro. 2009

++CP; se prepara para a cibercarnificina

13. novembro. 2009

uniforme

oEMACUMBADO e aCIBERCULTURA

30. outubro. 2009

pretovelho

O projeto performático oEMACUMBADO e asPROBLEMÁTICAS, do ++CAYCE POLLARD coletivodeartecomputacional;, foi selecionado para participar do o III Simpósio Nacional da Associação Brasileira de Pesquisadores em Cibercultura (ABCiber) em São Paulo, Brasil. Finalmente os pensadores da “nova sociedade” dão passagem ao mais ancestral representante da contemporaneidade: a macumba performática computacional. A apresentação se dará às 16 horas do dia 17 de novembro no auditório Renato Castelo Branco da ESPM.

“A arte nas feiras é fraudulenta”, diz crítica americana

7. outubro. 2009

i0710200901

Rosalind Krauss, uma das principais estudiosas de artes visuais hoje, condena espetacularização da obra de arte

No próximo dia 15, o circuito internacional do mundo das artes migra para Londres, onde ocorre a feira de arte Frieze, considerada uma das três mais importantes do planeta, junto com Art Basel, na Suíça, e Art Basel – Miami Beach, nos EUA.

Com 150 expositores, cinco deles brasileiros (Fortes Vilaça, Casa Triângulo, Gentil Carioca, Luisa Strina e Vermelho), o que se vê nelas, segundo a crítica americana Rosalind Krauss é, simplesmente, uma “fraude”.

“Eu acredito que a arte promovida nas feiras de arte internacionais é fraudulenta”, escreveu à Folha Krauss, que irá abrir, no próximo dia 25, o 3º Simpósio de Arte Contemporânea do Paço das Artes. Ela ministrará a palestra “Reconfigurações no Sistema da Arte Contemporânea”.

Na troca de e-mails com a reportagem, Krauss, que também atua como curadora, contou que a influência do mercado na produção contemporânea será o tema central de sua conferência. Condena as feiras, pois “são puro espetáculo, envolvendo o observador com uma atmosfera sedutora sem demandar atenção ou trabalho por parte do visitante para analisar a habilidade que um trabalho tem em criar significados”.

As críticas da norte-americana não se restringem às feiras mas também às “instalações”, como são chamadas obras imersivas, onde o público participa de forma coletiva, defendidas pela estética relacional, conceito criado pelo curador francês Nicolas Bourriaud.

“Ao se mover da experiência privada de um trabalho para uma coletiva, a estética relacional simplesmente segue a análise de Marshall MacLuhan em “A Galáxia de Gutenberg”, que descreve a superação da privacidade na leitura de um livro pela atividade coletiva de se assistir televisão, o que nós podemos chamar de espetáculo.”

A espetacularização da arte, torna-se assim um dos temas que Krauss irá abordar no simpósio. No entanto, a crítica parafraseia Catherine David, curadora da 10ª Documenta, em Kassel, na Alemanha, para afirmar ainda que não crê “na pureza ou na oposição ontológica entre arte e mídia”.

“Catherine disse que busca organizar mostras como se fossem filmes, e que quem ainda acredita no “cubo branco” é ingênuo ou estúpido”, destaca Krauss. O “cubo branco” é uma expressão desenvolvida pelo crítico Brian O’Dogherty para a galeria, comercial ou de um museu, representar a garantia da autonomia de uma obra de arte, ou seja, sua total separação do mundo fora dele.

Leia matéria completa na Folha de S.Paulo (só para assinantes)

Henry Chopin live in France 2005

31. agosto. 2009

ryoji ikeda – zero degrees (from O°C )

25. julho. 2009

La Macchina di Luigi Russolo – I. Connessione

9. julho. 2009

Pierre Henry en La Défense

4. julho. 2009

Pjotro, o homem-música

10. junho. 2009

pjotro

O russo Pjotro e sua roupa musical.

Pjotro x Dj eFFex.


%d blogueiros gostam disto: